89,770 of 100,000 assinaturas

Ao Conselho Europeu, ao Conselho de Ministros da Economia e das Finanças da UE, à Comissão Europeia e ao Dr. António Costa (Primeiro-Ministro de Portugal)

Petição

Deixamos aqui o nosso apelo: promovam os coronabonds, para que todos os países da UE tenham igualdade de acesso ao crédito e possam ajudar-nos a manter o emprego durante o período de recessão.

Por que motivo é importante

Há milhões de pessoas na Espanha, Portugal e por toda a Europa que já se encontram abaixo do limiar de pobreza. Muitas mais se seguirão em breve.

Para erguer uma economia destruída pelo vírus, os governos terão de despender milhares de milhões de euros recorrendo ao crédito. Mas o acesso ao crédito não é igual para todos: os países sujeitos a altas taxas de juro não conseguirão recorrer ao crédito e ver-se-ão obrigados a abandonar milhões de pessoas numa situação económica devastadora.

Nove países, entre os quais a França, a Itália, Portugal e a Espanha, propõem uma solução: os coronabonds. No fundo, trata-se de agrupar a dívida dos países da UE com o objetivo de reduzir o diferencial das taxas de juro pagas por cada um dos países pela sua dívida pública, para todos eles poderem recorrer ao crédito. Mas há quatro líderes que se opõem à ideia, entre os quais Mark Rutte, primeiro-ministro da Holanda, e Angela Merkel, chanceler da Alemanha. [1]

Por essa Europa fora, em todos os países, estamos a assistir a perdas de vidas humanas, de postos de trabalho e de rendimentos, mas o número de infetados e de mortos tem sido superior nalgumas comunidades.

As mais afetadas viram-se obrigadas a interromper toda a atividade económica para poderem salvar vidas, e o seu sistema de saúde está a rebentar pelas costuras. Não é uma coincidência o facto de as comunidades mais afetadas serem também aquelas em que a austeridade foi aplicada de forma mais violenta num passado recente.

Nestas circunstâncias, o acesso ao crédito é vital para conseguirem salvar vidas e postos de trabalho. Temos de viabilizar este processo. Os Coronabonds são a solução.


Referências:

  1. A Bélgica, França, Itália, Luxemburgo, Espanha, Portugal, Grécia, Eslovénia e Irlanda são a favor dos coronabonds, enquanto a Alemanha, os Países Baixos, a Áustria e a Finlândia são contra. https://www.politico.eu/article/virtual-summit-real-acrimony-eu-leaders-clash-over-corona-bonds/

Campanha em parceria com:

Envie um tweet ao Dr. António Costa (Primeiro-Ministro de Portugal)

Giuseppe Conte, o Primeiro-Ministro italiano, já avisou que, na reunião do Conselho Europeu agendada para quinta-feira, irá desenvolver uma luta sem tréguas contra o bloqueio que a Alemanha e a Holanda estão a fazer à emissão conjunta de dívida. Antes do início das negociações, digamos ao nosso Primeiro-Ministro, António Costa, que milhares de europeus esperamos o mesmo dele e que iremos observá-lo e apoiá-lo. Peça ao Dr. António Costa que seja a nossa voz!

Partilhe no Twitter

Partilhar no Twitter como Não é o seu nome? Clique aqui

Clique no botão para aceder a uma das publicações do Dr. António Costa no Facebook e deixar o seu comentário. Poderá redigir o seu próprio texto ou copiar uma das seguintes mensagens nos comentários de uma das publicações do Dr. António Costa:

  • Dr. Costa, sou uma das milhares de pessoas europeias que estão a pedir-lhe para continuar a defender a proposta dos coronabonds. Na reunião de quinta-feira com os outros chefes de governo da UE, não recue!
  • Dr. Costa, como sabe, nestes tempos conturbados, sem emissão conjunta de dívida, o projeto da União Europeia corre sérios riscos. Na quinta-feira, continue a defender a proposta dos coronabonds. Contamos consigo!
  • Dr. Costa, nos últimos dias, temos vindo a assistir a uma maior consciencialização, tanto na Alemanha como na Holanda, sobre a necessidade dos coronabonds. Sou uma das milhares de pessoas europeias que lhe estão a pedir para continuar a defender, no Conselho Europeu, a emissão conjunta de dívida!
  • Está a assinar como Não é o seu nome? Clique aqui

    Compartilhe esta petição com os seus amigos

    Obrigada por agir por uma maior solidaridade europeia.

    Conhece outras pessoas que possam estar interessadas nesta campanha? Partilhe a petição com elas ou enviar-lhes um e-mail a pedir-lhes que a assinem.

    Está a assinar em nome de Não é o seu nome? Clique aqui

    Pode contribuir?

    Poderá parecer difícil mudar as coisas, tratando-se de uma única pessoa. A grande vantagem da Movemos a Europa é que, para conseguirmos coisas incríveis, não precisamos de mais nada além da nossa comunidade, desde que cada um de nós faça um pequeno donativo.

    Poderia doar alguns euros por mês para que a nossa comunidade possa continuar a trabalhar para conseguir uma Europa mais justa?

    Outras formas de fazer um donativo


    Pode fazer uma transferência bancária para a conta:

    WeMove Europe SCE mbH
    IBAN: DE98 4306 0967 1177 7069 00
    BIC: GENODEM1GLS, GLS Bank
    Berlim, Alemanha

    Faça um donativo periódico

    Faça um donativoúnico
    A Movemos a Europa procura a maior transparência na sua gestão. Caso deseje saber de que forma despendemos as verbas que angariamos, confira a nossa Política de Donativos.

    Os seus dados pessoais serão tratados de forma confidencial e mantidos em segurança. A partilha destes dados pressupõe que concorda que a Movemos a Europa o mantenha informado sobre campanhas e que aceita a utilização de cookies nos termos da nossa Política de Privacidade .